Perfil do absenteísmo docente na Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte/MG no período de 2011 a 2014

Autores

  • Gioconda Machado Campos UFMG
  • Daisy Moreira Cunha UFMG

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v19i40.3745

Palavras-chave:

Informações. Empresários. Escritórios Contábeis.

Resumo

O presente artigo apresenta um estudo longitudinal sobre o fenômeno do absenteísmo entre os cargos públicos de professor municipal, professor municipal da Educação Infantil e pedagogo da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte, Brasil, no período de 2011 a 2014. Empreendemos uma análise exploratória dos dados (AED), obtendo-se média, mediana, moda, desvio padrão (medidas de tendência central) para cada cargo e ano. O absenteísmo foi mensurado por dois indicadores: índice de absenteísmo (IA) e índice de gravidade (IG). Concluímos que a produção do absenteísmo ocorre de modo muito semelhante nos três cargos. No entanto, a comparação das médias de cada cargo indicou que o exercício destas três diferentes funções públicas, no que concerne ao público atendido e às especificidades das atividades realizadas em cada etapa da educação básica, impacta diferentemente a produção do absenteísmo.

Biografia do Autor

Gioconda Machado Campos, UFMG

Doutoranda em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais. Professora da Prefeitura de Belo Horizonte/MG. Endereço: Rua Dona Nancy de Vasconcelos Gomes, 173/1101, Bairro Sagrada Família, Belo Horizonte, MG

Daisy Moreira Cunha, UFMG

Doutora em Filosofia pela Université de Provence, França. Professora Adjunta do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Minas Gerais.

Publicado

2017-07-24

Edição

Seção

ARTIGOS