As ações afirmativas e os desafios da luta pela igualdade na conjuntura atual

Autores

  • Paulino de Jesus Francisco Cardoso UDESC

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v19i40.3740

Resumo

No presente texto, buscamos refletir acerca dos desafios da luta antirracista na conjuntura política atual, marcada especialmente pela demolição e corrupção das instituições democráticas e instalação de um Estado de Exceção, apoiado por parte expressiva das classes médias e altas deste país. Uns movidos pela aparente perda de prestígio social, outros pelo crescimento da participação política de populações vulneráveis que se converteu em acesso a bens e serviços jamais visto na história deste país. Entendemos que a Branquitude se tornou um obstáculo aos avanços democráticos das últimas décadas, em especial para as políticas de promoção de igualdade.

Biografia do Autor

Paulino de Jesus Francisco Cardoso, UDESC

Possui graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (1988), mestrado em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1993) e doutorado em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2004). Pró-Reitor de Extensão, Cultura e Comunidade da UDESC (2008/2012), membro da Comissão Assessora de Diversidade para Assuntos Relacionados a Educação dos Afro-Brasileiros - CADARA/MEC (2003/2015), membro do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial - CNPIR/SEPPIR (2012/2015), Atualmente é consultor - Casa das Áfricas, membro de Comissão Acompanhamento da Lei de Cotas do Ministério da Educação e professor associado - dedicação integral da Universidade do Estado de Santa Catarina. É presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros. Tem experiência na área de História, com ênfase em História e Populações de Origem Africana no Brasil e Em Santa Catarina, atuando principalmente nos seguinte, s temas: negros, história, educação, santa catarina e populações de origem africana.

Publicado

2017-07-24

Edição

Seção

ARTIGOS