Ein Zwischen de construção de sentido na ação dialógica: olhar a dialogicidade de Freire a partir da hermenêutica

Autores

  • Rogério José Schuck Centro Universitário UNIVATES
  • Mateus Lorenzon Centro Universitário UNIVATES

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v19i41.3737

Resumo

A Modernidade trouxe um período de racionalização do mundo, levando o ser humano a novas posturas diante do conhecimento. Esse modo de ser moderno passa a não só compreender o mundo como objeto mas também tem uma forte tendência a reduzir o outro a essa condição. Neste estudo, analisamos de que forma o diálogo pode ser compreendido como fundamento ético das relações humanas. Com o intuito de discorrer sobre essa temática, propomos uma interlocução entre Paulo Freire e autores que trabalham na perspectiva hermenêutica. Por meio do estudo, evidenciou-se a centralidade que os autores depositam no diálogo como instrumento de emancipação do homem. Na contramão da proposta de Freire, encontramos o projeto neoliberal que confia na individualidade a tarefa de construção de uma sociedade mais justa e digna, sem perceber que nos únicos monólogos possíveis, na adoção de uma perspectiva tautológica e na (auto)definição que o próprio discurso é o correto, não se abre a possibilidade de construção do Ein Zeischen.

Biografia do Autor

Rogério José Schuck, Centro Universitário UNIVATES

Doutor em Filosofia - PUCRS. Professor do Programa de Pós Graduação em Ensino - Centro Universitário UNIVATES

Mateus Lorenzon, Centro Universitário UNIVATES

Graduado em Pedagogia – UNIVATES. Discente do Programa de Pós Graduação em Ensino - Centro Universitário UNIVATES. Professor da Rede Municipal de Ensino de Arroio do Meio – RS

 

Downloads

Publicado

2017-08-01

Edição

Seção

ARTIGOS