Educação do campo e etnomatemática: um diálogo entre Deleuze, Guattari e Wittgenstein / Field education and ethnomathematics: a dialogue between De leuze, Guattari a nd Wittgenstein

Autores

  • Claudia Glavam Duarte
  • Leonidas Roberto Taschetto

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v15i30.1583

Palavras-chave:

História das instituições escolares. Ensino agronômico. Fotografia.

Resumo

Discutimos neste artigo sobre as condições favoráveis oferecidaspela Educação do Campo para o desenvolvimento de experiênciasetnomatemáticas produtivas. Os princípios que fundamentam estamodalidade de educação, aliados a sua forma de organização dos tempose espaços - Pedagogia da alternância -, podem constituir-se em umterreno fértil à investigação de diferentes racionalidades matemáticas láencontradas. Entretanto, tal condição favorável demanda um cuidado, nosentido de não subordinarmos as diferentes racionalidades presentes nocampo à racionalidade acadêmica. É na filosofia de Gilles Deleuze e de FélixGuattari, especialmente nos conceitos de ciência de Estado e ciência nômade,que encontramos as ferramentas que nos permitem problematizar os riscosde transformação dessas racionalidades "menores" em racionalidadesuniversais pela matemática acadêmica.

Downloads

Como Citar

DUARTE, C. G.; TASCHETTO, L. R. Educação do campo e etnomatemática: um diálogo entre Deleuze, Guattari e Wittgenstein / Field education and ethnomathematics: a dialogue between De leuze, Guattari a nd Wittgenstein. Revista Pedagógica, [S. l.], v. 15, n. 30, p. 595–614, 2013. DOI: 10.22196/rp.v15i30.1583. Disponível em: http://pegasus.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/1583. Acesso em: 28 maio. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS