POLÍTICAS PÚBLICAS DE DESENVOLVIMENTO RURAL PARA A AGRICULTURA FAMILIAR: ANÁLISES DO PRONAF NO ESTADO DE SANTA CATARINA, BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46699/rce.v24i40.5472

Resumo

A problemática deste artigo contempla o acesso à política pública do PRONAF no estado de Santa Catarina, tendo como objetivo analisar a distribuição dos contratos e recursos financeiros do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) no estado de Santa Catarina para o período compreendido entre 1996 e 2016. Foram elencados e analisados indicadores de distribuição no acesso às linhas de custeio e de investimento da política de crédito rural PRONAF, entre os quais o número de contratos, o volume de recursos, a finalidade e a distribuição por região. Os resultados apontam que o volume de recursos no período de 1996 a 2016 cresceu 5,5 vezes, o equivalente a 550%. A maior parcela dos recursos do crédito é destinada ao custeio, o que não impediu o registro de significativos incrementos a partir de 2006 para a linha de crédito de investimento. É possível concluir que o PRONAF consiste em importante política pública de apoio ao segmento familiar rural do estado de Santa Catarina, visto o aumento no número de acessos e no montante repassado ao longo do período analisado.

Biografia do Autor

Alessandra Matte, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Campus Santa Helena/PR

Zootecnista, Mestre e Doutora em Desenvolvimento Rural (UFRGS). Professora Adjunta na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Campus Santa Helena/PR

Juliano Luiz Fossá, Colaborador na Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó).

Economista, Mestre em Políticas Sociais e Dinâmicas Regionais (Unochapecó), Doutorando em Administração (UFSC). Colaborador na Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó).

Lauro Francisco Mattei, UFSC

Agrônomo e Doutor em Economia. Professor Titular na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Publicado

2020-09-30