Ensino Religioso no currículo escolar de Espanha e Brasil: desafios e caminhos interculturais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v21i0.4801

Palavras-chave:

economia solidária, autogestão, desafios, desenvolvimento local.

Resumo

A interculturalidade tem sido assumida como um paradigma que fomenta o diálogo e os direitos humanos nas sociedades contemporâneas. A religião, por sua vez, tem motivado a convivência e o respeito mútuo e, ao mesmo, intolerâncias e discriminações entre pessoas e diferentes grupos. Historicamente, tem afetado a laicidade da educação e o processo de ensino e aprendizagem. Nosso objetivo é apresentar como Brasil e Espanha têm discutido e organizado o Ensino Religioso no currículo escolar, enquanto espaço para o estudo das religiões, em uma perspectiva crítica de educação intercultural. A metodologia será bibliográfica e documental, e os principais referenciais teóricos são Panikkar (2006; 1990) e Moreira & Candau (2007). Consideramos que o estudo das religiões na escola, a partir de pressupostos éticos e científicos, contribui para uma formação cidadã dos alunos e evita a disseminação de preconceitos e violências motivadas por questões religiosas.

Downloads

Publicado

2019-05-12

Como Citar

POZZER, A.; HERNÁNDEZ DÍAZ, J. M. Ensino Religioso no currículo escolar de Espanha e Brasil: desafios e caminhos interculturais. Revista Pedagógica, [S. l.], v. 21, p. 154–173, 2019. DOI: 10.22196/rp.v21i0.4801. Disponível em: http://pegasus.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/4801. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê - Interculturalidade, Currículos e Práticas Educativas