Pedagogias decoloniais em lócus subalternos: relações étnico-raciais e o ensino de História

Autores

  • Mirianne Santos de Almeida Universidade Tiradentes http://orcid.org/0000-0002-4575-0863
  • Ilka Miglio de Mesquita Universidade Tiradentes
  • Valéria Maria Santana Oliveira Universidade Tiradentes

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v20i45.4473

Palavras-chave:

Ensino Médio – juventudes, Reforma Curricular, Políticas Educacionais.

Resumo

A partir das lentes decoloniais, construímos este texto com o fito de analisar práticas educativas produzidas em espaços sergipanos historicamente marginalizados – a tribo indígena Xokó e a Comunidade Remanescente de Quilombo Maloca – e, a partir deles, pensar e problematizar o ensino de História. Tomamos o fazer etnográfico como caminho metodológico e construímos o arcabouço teórico a partir dos estudos empreendidos por Mignolo (2005), Quijano (2005) e Walsh (2013), que nos oferecem ferramentas conceituais para vislumbrar possibilidades no ensino de História no Brasil que transcendam a historiografia conhecida como tradicional – produções nas quais, por tanto tempo, se estabeleceu uma educação colonizadora, imposta sob a perspectiva eurocêntrica – e, numa perspectiva decolonial, reverberem na compreensão dos povos originários, também, como protagonistas.

Biografia do Autor

Mirianne Santos de Almeida, Universidade Tiradentes

Pedagoga e Mestra em Educação pela Universidade Tiradentes. Doutoranda em Educação pela mesma Universidade. Membro do Grupo de Pesquisa História, Memória, Educação e Identidade (GPHMEI/Unit).

Ilka Miglio de Mesquita, Universidade Tiradentes

Professora PPG I da Universidade Tiradentes/UNIT. Possui graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1986), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia (2000), doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2008), pós-doutorado em História da Educação pela UFMG (2010-2011). Líder do Grupo de Pesquisa História,Memória, Educação e Identidade (GPHMEI). 

Valéria Maria Santana Oliveira, Universidade Tiradentes

Professora da Universidade Tiradentes e da Secretaria Estadual de Educação, licenciada em História, mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente e doutora em Educação pela Universidade Tiradentes. Membro do Grupo de Pesquisa História, Memória, Educação e Identidade (GPHMEI/Unit).

Downloads

Publicado

2018-12-31

Edição

Seção

Dossiê - O pensamento decolonial e o ensino de História