Modelos didáticos como estratégia investigativa e colaborativa para o ensino de Botânica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v20i44.3871

Palavras-chave:

ditadura militar, luta armada e eventos traumáticos

Resumo

A desmotivação dos alunos é frequentemente tida pelos professores de Biologia como causa do insucesso escolar. Para superar tal dificuldade, um projeto de pesquisa foi realizado, liderado pelos estudantes de uma escola pública de ensino médio no município de Vitória-ES. Em atividade investigativa acerca das principais dificuldades na aprendizagem de biologia, os conceitos de Botânica mostraram-se prioritários. Modelos didáticos para aulas de botânica foram elaborados pelos alunos de forma coletiva e colaborativa, e utilizados em aulas mais tarde, com o objetivo de tornar as aulas mais interessantes. Uma avaliação dos modelos foi realizada pelos professores de biologia e pelos alunos. A utilização dos modelos didáticos e a liderança dos alunos autores do projeto, mostram-se importantes estratégias motivadora, tendo tornado as aulas mais participativas, as relações mais horizontais entre alunos e professores e, assim, facilitou a aprendizagem de conceitos relacionados à botânica entre muitas outras habilidades.

Biografia do Autor

Viviana Borges Corte, Universidade Federal do Espírito Santo

Pós Doutorado em Educação em Ciências

Professora Departamento de Ciências Biológicas

Universidade Federal do Espírito Santo

Fernanda Guimarães Saraiva, SEDU - Secretaria de Estado da Educação - Governo do ES

Graduação: Licenciatura em Ciências Biológicas - Universidade Federal do Espírito Santo- Vitória, ES

Professora da Rede Estadual do Estado do Espírito Santo- Vitória, ES


Idalina Tereza de Almeida Leite Perin, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutorado em Biologia Vegetal - Universidade Estadual Paulista - Rio Claro, SP

Professora Associada da Universidade Federal do Espírito Santo - Vitória, ES


Publicado

2018-09-07

Edição

Seção

ARTIGOS