Entre a religião e o secularismo: Incursão nas memórias do professorado catarinense dos anos 1960

Autores

  • Marilândes Mól Ribeiro de Melo Universidade Comunitária da Região de Chapecó - Unochapecó
  • Ione Ribeiro Valle
  • Rafaela Azevedo de Souza

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v18i38.3390

Palavras-chave:

Percepção multissensorial. Autopoiese. Transformação.

Resumo

Este artigo analisa questões que envolvem o binômio religião/laicidade a partir de memórias do professorado aposentado da Rede Estadual de Ensino de Santa Catarina no contexto da década de 1960. As análises apoiam-se em estudo bibliográfico, na sua representação sobre a religião e a laicidade e em argumentos fundamentados pela Sociologia e História da Educação. Requerer do professorado um exercício profissional fundamentado na laicidade, demonstra a busca da homogeneização, da regulação e do controle de um sistema de ensino que deveria, em tese, ser habitado por professores(as) secularizados(as). Assim, nossos estudos demostram que a presença da religião, sobretudo católica, e dos estudos religiosos no cotidiano da escola laica, gratuita e obrigatória atravessa a segunda metade do século XX e permanece forte até os dias atuais. Focamos a presença da religião e os primeiros vestígios da laicidade na educação básica catarinense, além de possíveis confrontos das duas vertentes entre o professorado.

Downloads

Publicado

2016-11-22

Edição

Seção

ARTIGOS