As tecnologias da informação e comunicação e o processo de orientação na pós-graduação

Autores

  • Luíza Turnes Universidade Comunitária da Região de Chapecó - Unochapecó
  • Lucídio Bianchetti

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v18i38.3389

Palavras-chave:

Educação. Infância. Escola. Ensino fundamental de nove anos.

Resumo

As mudanças introduzidas pela CAPES, no Brasil, e a implementação do Processo de Bolonha (PB), na União Europeia (UE), alteraram, entre outros aspectos, a relações orientador-orientando. A partir de modificações diversas, as Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) passaram a desempenhar um papel determinante no processo de orientação, bem como para que as universidades melhorassem suas posições nos rankings. Por meio de entrevistas com pesquisadores brasileiros e investigadores de universidades da UE, vinculados à Pós-Graduação (PG), objetivamos analisar como as TIC foram incorporadas, que mediação desempenharam na relação orientador-orientando e as decorrências ao processo da comunicação entre estes. Os questionamentos sobre a qualidade do conhecimento produzido e as consequências da intensificação do trabalho aparecem na literatura e nas investigações empíricas que serviram de base para este trabalho.

Downloads

Publicado

2016-11-22

Edição

Seção

ARTIGOS