Política de acessibilidade à universidade para os indígenas: lei de cotas na realidade da Universidade Federal Da Fronteira Sul

Autores

  • Eliane Fátima M. M. Gomes
  • Leonel Piovezana
  • Andriéli dos Santos Treichel

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v17i34.2920

Palavras-chave:

Compromisso social, Museologia, Museus, Formação em museologia, Curso de Museologia da UFBA

Resumo

Neste estudo, apresentamos as ações da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) para garantir o acesso e a permanência dos Povos Indígenas ao ensino superior, assegurados pela Lei nº 12.711/2012. Iniciamos com referencial teórico que trata das políticas sociais e das iniciativas governamentais para garantir direitos à educação para os indígenas. A pesquisa, ainda em andamento, vem sendo realizada mediante participação e consulta às atas das reuniões da Comissão Geral responsável pelo Programa de Acesso e Permanência dos Indígenas da UFFS, leitura de documentos que possibilitaram o entendimento sobre a política social para indígenas e as iniciativas da universidade, contrapondo documentos que garantem direitos para o acesso e a permanência no ensino superior, com a finalidade de levantar dados, informações a respeito da eficácia do programa, ou seja, verificar se as leis e o programa estão em conformidade com as necessidades dos indígenas para garantir seu acesso e permanência à.

Downloads

Publicado

2015-09-08

Como Citar

GOMES, E. F. M. M.; PIOVEZANA, L.; TREICHEL, A. dos S. Política de acessibilidade à universidade para os indígenas: lei de cotas na realidade da Universidade Federal Da Fronteira Sul. Revista Pedagógica, [S. l.], v. 17, n. 34, p. 92–116, 2015. DOI: 10.22196/rp.v17i34.2920. Disponível em: http://pegasus.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/2920. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS