Os jovens e as tensões do cotidiano escolar

Autores

  • Gabriel Carvalho Bungenstab Universidade Federal de Goias
  • Felipe Quintão de Almeida

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v16i32.2731

Palavras-chave:

Patrimônio cultural, Memória rural, Serra “Pica Pau”

Resumo

O artigo aborda a relação dos(as) jovens estudantes com o cotidiano escolar do ensino médio. Para tal, a pesquisa se desenvolveu em uma escola estadual que oferta o ensino médio na cidade de Vitória, Capital do Espírito Santo (ES). Observações do cotidiano escolar durante sete meses e a aplicação do questionário aberto com 130 jovens de quatro turmas de segundo ano, ofereceram indícios de como os jovens ser relacionam com o saberes que são produzidos dentro da escola. Subsequentemente, foram separados quatro grupos que, ao responderem o questionário, se identificaram como “panelinhas”. Com esses grupos, foram feitas entrevistas de grupo focal com o intuito de entender melhor a visão que os jovens têm da escola. Conclui-se, com a ajuda do sociólogo polonês Zygmunt Bauman, que há tensões envolvendo a escola, seu corpo pedagógico e os jovens alunos(as).

Biografia do Autor

Gabriel Carvalho Bungenstab, Universidade Federal de Goias

Doutorando em Sociologia – UFG

Felipe Quintão de Almeida

Doutor em Educação pela UFSC.

Downloads

Publicado

2015-04-07

Edição

Seção

CAMINHOS ABERTOS