Cultura, educação e alteridade numa perspectiva antropológica

Autores

  • Senilde Alcântara Guanaes Universidade Federal da Integração Latino Americana (UNILA)

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v16i32.2722

Resumo

Antropologia e educação, disciplinas próximas em suas origens colonialistas, que foram gradualmente distanciadas à medida que os processos culturais, dada à sua dinâmica e intersubjetividade, foram institucionalizando a Educação e, grosso modo, conferindo-lhe a árdua tarefa de sistematizar e transmitir um conjunto específico de saberes, experiências e conhecimentos que servem não apenas à formação do intelecto e do caráter dos indivíduos, como também à inserção e adaptação dos mesmos aos padrões de sociabilidade vigentes; enquanto à Antropologia coube, de um modo geral, a análise e compreensão de grupos sociais normalmente divergentes e/ou alheios a tais padrões. O resgate da confluência entre as duas disciplinas, extremamente necessário nos dias atuais, implica em uma reflexão não apenas dos distintos paradigmas que as sustentam, como também dos seus objetos e campos de atuação, senão comuns, cada vez mais próximos. O texto traz algumas questões sobre alteridade e cultura, campo onde as duas disciplinas se cruzam e se disseminam

Biografia do Autor

Senilde Alcântara Guanaes, Universidade Federal da Integração Latino Americana (UNILA)

Doutora em Ciências Sociais/Antropologia e Pós Doutora em Educação, ambos pela UNICAMP. Atualmente é Profa. Adjunta do curso de Graduação em Antropologia da Universidade Federal da Integração Latino Americana (UNILA).

Downloads

Publicado

2015-04-07

Edição

Seção

ARTIGOS