Mundo escolar e literatura em Louis Pergaud

Autores

  • Michel Thiollent UNIGRANRIO

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v16i32.2719

Palavras-chave:

Planejamento Territorial, Urbanismo, Desenvolvimento Territorial, Multidisciplinar

Resumo

Levando em conta uma leitura de obras literárias de Louis Pergaud (1882-1915), correspondências e informações sobre sua biografia, procura-se encontrar sinais da posição crítica do autor, que havia sido professor de ensino primário na região do Jura (França), sobre a educação pública e a pedagogia impositiva de sua época. Tal posição o levou a deixar o mundo escolar de província para tentar a fama literária em Paris no início do século XX. Podendo ser qualificada de libertária, não dogmática, sua posição se expressa principalmente em sua obra mais conhecida, A Guerra dos Botões, e em suas conferências e correspondências.Revela-se uma crítica à concepção do ensino, à pedagogia e aos valores do modelo de escola que estava sendo implantado. Convocado como soldado para a guerra em 1914, Louis Pergaud morreu em combate em 1915, deixando sua obra inacabada.

Biografia do Autor

Michel Thiollent, UNIGRANRIO

Doutor em Sociologia. Université Rene Descartes, Paris V, Sorbonne, UER | França.

Professor Adjunto do PPGA/Programa de
Pós-Graduação em Administração da UNIGRANRIO
e professor aposentado da Coppe/
UFRJ

Downloads

Publicado

2015-04-07

Edição

Seção

ARTIGOS