A participação dos jovens nas agroindústrias familiares do litoral sul catarinense e as implicações no processo sucessório

Autores

  • Clarissa de Quadros Unochapecó
  • Valmir Luiz Stropasolas
  • Paola Beatriz May Rebollar

DOI:

https://doi.org/10.22196/rp.v13i26.1268

Palavras-chave:

Inteligência Competitiva, Inovação, Modelo de Negócio

Resumo

É crescente a migração dos jovens do meio rural e a ausência de sucessores nas unidades familiares. As agroindústrias familiares podem ser uma estratégia para possibilitar a permanência destes jovens. Este trabalho teve como objetivo analisar a participação dos jovens rurais nas agroindústrias e o efeito gerado na sucessão. Foram analisados: o grau de satisfação dos jovens com as atividades desempenhadas nas agroindústrias, a autonomia, a remuneração pelo serviço prestado e o envolvimento na tomada de decisão. O trabalho foi realizado em sete municípios, Grão Pará, Imaruí, São Ludgero, São Martinho, Santa Rosa de Lima, Treze de Maio e Tubarão com jovens entre 15 e 24 anos. A pesquisa foi fundamentada em métodos qualitativos, adotando como estratégia os casos múltiplos. Para coleta de dados foram realizadas entrevistas semiestruturadas com os jovens e com os pais dos jovens envolvidos com agroindústrias familiares de diferentes ramos. Os resultados apontaram que a permanência dos jovens e sucessão da unidade familiar depende do grau de participação e da satisfação, motivação, autonomia e remuneração. Foi verificada diferenças entre gênero e faixa etária. Jovens entre 15-19 anos estavam indecisos ou não pretendiam permanecer na propriedade buscando outros projetos de vida. Ao contrário, os jovens entre 20-24 anos pretendiam permanecer e suceder seus pais. A transição do processo sucessório precisa ser englobada nas políticas públicas.

Downloads

Como Citar

QUADROS, C. de; STROPASOLAS, V. L.; REBOLLAR, P. B. M. A participação dos jovens nas agroindústrias familiares do litoral sul catarinense e as implicações no processo sucessório. Revista Pedagógica, [S. l.], v. 13, n. 26, p. 125–160, 2013. DOI: 10.22196/rp.v13i26.1268. Disponível em: http://pegasus.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/1268. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS