O medievo e a forja de um adversário: O Islã em Al-Andaluz

Autores

  • Augusto Machado Rocha Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.22562/2020.52.09

Palavras-chave:

Mestrado, Universidade Federal, Mulheres, Contabilidade, Melhoria Profissional.

Resumo

Parto da ideia de representação, baseado nos escritos de Chartier e Ginzburg, buscando perceber a definição do ser a partir do não ser, analisando a motivação e contexto de formação da imagem do inimigo muçulmano em Al-Andaluz, a partir dos escritos de Eulógio de Córdoba. Busco demonstrar o papel dos “Mártires de Córdoba” na formação e propagação da representação do Islã – pensando nas formas que uma escrita “local”, e seu contexto, oportunizaram uma imagem de aversão à cultura islâmica.

 

Biografia do Autor

Augusto Machado Rocha, Universidade Federal de Santa Maria

 Pós Graduado em Docência na Educação Profissional e Superior - QI  e Mestrando em História pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e membro do Virtú – Grupo de História Medieval e Renascentista. E-mail: amrocha721@gmail.com

Publicado

2020-06-17